quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

piolhita, <3

há pessoas que nos surpreendem, umas pela positiva, outras pelas negativas, tu surpreendeste-me pela positiva.
começamos por falar mais no futsal, e depois deixamos uma beca de falar, também me afastei um pouco no verão. acho que esta foi a altura ideal para voltarmos a falar mais, a estar mais juntas, a contarmos coisas uma à outra. e tu perguntas porquê?, eu respondo; ambas queremos desabafar, ambas gostamos de ouvir e ambas gostamos de ajudar. encontrar um porto seguro, ter uma pessoa em quem confiar, é um bom ponto de partida, para ter uma reacção melhor aos problemas que vão surgindo. tu ajudaste-me bastante com o teu sermão, tanto, que tomei uma decisão, a decisão acertada. um obrigado não chega para te agradecer, acredita. e acho, que ambas sabemos disso.
já nos divertimos juntas, já rimos, já contamos coisas menos boas, já mandámos sorrisos tímidos, e eu já te marquei muitos golos (vá também já defendeste muitos remates meus :b) e tu já sabes que eu estarei aqui para o que der e vier, para quando quiseres desabafar, quando quiseres chorar, quando quiseres rir, :)
adoro-te sabias?
a amizade constrói-se, e a nossa está num bom caminho, <3

Q, 25/11/09

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

um sorriso, a ela, basta.

Às vezes basta ficarmos sentados no chão, a olhar pela janela e ver a chuva cair, os problemas desaparecem por uns segundinhos, vemos como a chuva é bonita, como as gotas de água são lindas ao escorrerem pelos vidros. E quando toda essa chuva forma uma poça de água, quem não é a criança que se diverte a saltar dentro dela, e molhar-se toda só pelo gozo que dá? E depois o que acontece? Ou fica constipada e doente ou leva uma surra porque se sujou toda e devia ter ficado em casa para não adoecer. Porque é que as coisas que nos dão mais gozo só nos trazem problemas?
A criança cresce e deixou de pensar tanto em si, de ser tão egocêntrica. Começou a pensar muito nos outros, se calhar demasiado. Começou a receber desabafos de tudo e de todos e depois acaba por se ressentir, e de ficar mal por causa disso? Começa a perder as forças, a querer estragar tudo, a querer voltar àquilo deixou num passado recente, embora saiba que não pode, não por si mas porque não quer magoar os outros. Deixou de ser egocêntrica para se tornar em alguém capaz de dar tudo o que tem só para fazer um sorriso, para ver alguém feliz, e acaba por se magoar com isso. Porque prefere sofrer por dentro ao ouvir o que os outros precisam de desabafar, sem dizer 'Chega, estou farta de vos ouvir, já tenho os meus problemas!' porque ela não é assim, ela gosta de ajudar os outros, ela quer que os outros falem com ela, porque os quer aconselhar. Ninguém no seu perfeito juízo atura isto. Mas ela gosta mais de dar do que propriamente receber, e consegue estar calada mesmo estando mal, a ouvir outra pessoa desabafar, porque simplesmente ela não consegue deixar os problemas dos outros, nem deixar de tentar apoiar essa pessoa com todas as forças, porque ela mesmo sofrendo, sente-se feliz por fazer outro alguém feliz, porque ela é assim, diferente.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

saudade.

Conheci-te à três anos atrás, onde tudo era perfeito.
Começámos a falar porque meteste conversa comigo por papelinhos, lembraste? $:
Uma semana depois começámos a namorar, era tudo tão mágico, tão emocionante; lindo.
Eu sabia que me amavas de verdade, mas eras o primeiro que mo demonstrava sem medos, o primeiro que quis assumir tudo.
Eu fui tão estúpida em deixar-te escapar entre os dedos, juro amor, é das coisas que mais me arrependo.
Mas o destino assim o quis.
As coisas não foram fáceis e meteu-se um amor demasiado forte pelo meio que acabou por estragar (ou adiar) as coisas.
Passou-se mais de um ano e combinámos estar juntos, estivemos juntos tão intensamente, não dava mais para esconder ou negar o sentimento e ficámos unidos como um só.
Circunstâncias e distância ditaram o adiamento da relação, mas eu tenho tantas saudades tuas, :x
Ainda consigo sentir o coração tremer quando falam do teu nome, ainda consigo sentir o teu cheiro, o teu corpo junto ao meu, os teus lábios junto a mim.
Se eu pudesse voltar atrás, não te deixava fugir, prendia-te junto a mim, para não fugires mais.
Eu sei que vais voltar para mim, um dia.
Amo-te como sempre o fiz, de uma maneira especial :$

sábado, 19 de dezembro de 2009

despedida.

'Uma corrida contra o tempo.
Uma espera interminável.
Um momento de ansiedade.
Até que olhei para o relógio, e ele não mexeu, estava quieto como se a pilha tivesse acabado. não, nada disso, eu olhei pela janela e tudo estava parado, os carros parados, as pessoas paradas, até os pássaros em pleno voo estavam como congelados, mas porquê? talvez porque quisesse que o tempo parasse para poder aproveitar todos os momentos, todos aqueles que queria que não acabassem.'
Hoje foi um desses dias, passei o dia todo com a pessoa que para mim é tão especial, e só não queria que o tempo acabasse, foram horas, que passaram num ápice, de uma maneira que não consigo explicar, foi um dia óptimo. mas eu sabia que a despedida iria chegar.
Depois de gargalhadas, de parvoíces, de tudo, chegou a altura do dia que eu não queria que chegasse - a despedida.
Estávamos sós, a conversa foi única, a promessa que eu não vou esquecer, nunca, o abraço que me deixou a chorar, o beijinho só nosso, a frase 'és minha para sempre mana, só minha', quando saí e tu disseste 'não é para chorar às escondidas' e eu 'não estou a chorar', mas estava, estava a chorar tanto. Vou estar tanto tempo sem te ver, tanto tempo sem dizer que te adoro, que te amo de verdade. Vou sentir saudades tuas, mas não te vou tirar do pensamento um segundo, não vou deixar de pensar em ti. Enquanto estiveres fora, é em ti que me vou apoiar, porque sei que vais pensar em mim, que vais olhar por mim, como sempre fizeste, de uma maneira especial $: enquanto estiveres fora, vou sonhar contigo, vou olhar lá para cima e dizer-Lhe para te proteger, porque mereces o melhor. Mereces mesmo. É a ti que eu vou buscar forças, é por causa de ti que vou ganhando forças para viver e lutar mais um dia. Quero agradecer-te por tudo, tudo mesmo. És a minha princesa, a minha mana, a minha alma gémea T. (eheh) e é em ti que confio, é contigo que sorrio, que choro, é contigo que desabafo, que partilho todos os momentos, momentos esses vividos de uma maneira especial.
Não sei porque somos tão unidas, mas a verdade é que o somos, e eu não vou estragar isso nunca, vou lutar para que permaneça sempre assim, ou melhor ainda.
Temos uma amizade única, cheia de magia, carinho e amor.
Temos uma amizade fora do comum, muito forte e que ninguém nunca vai conseguir destruir.
Ninguém!
Eu amo-te meu bem, eu amo-te de uma maneira muito especial, <3

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

olhar

'Ao inicio o olhar dela transmitia ternura, depois apenas deixava passar magoa. a magoa dominava-a, e o pensamento na adrenalina fazia-a perder alguma, mas mesmo assim era suficiente para que o olhar dela deitasse alguém abaixo, fazendo o outro incapaz de fazer algo para ajudar.'
O olhar fere o sentimento, mas pode também demonstrar amor e carinho.

Só quero que os teus olhos transmitam alguma felicidade e estarei aqui para 'te recarregar as pilhas', sabes disso.
Porque tu sabes que só quero o teu bem piolhita!

dizem que os olhos são o espelho da alma, e eu sei que a tua não é assim.

<3

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Encontrei-te

Chove torrencialmente e eu a andar sem rumo por um caminho deserto. A chuva queima a minha pele como se fosse ácido. Mas não, é apenas água, tão pura. Gota a gota vou ficando encharcada. Mas é como se não estivesse a chover, não ligo à tempestade e sigo caminho.
Sigo caminho porque, por mais que a chuva queime, por mais que haja tempestade, nada me poderá demover dos meus objectivos, apenas eu me posso parar a mim mesma.
O problema é que me parei. A cabeça prestes a rebentar, o coração está a parar. Tantos dilemas só me trazem problemas. Já não sei quais são os objectivos, já foram vividos? Estou um pouco perdida. À minha volta só existem becos sem saída.
Uma voz cá dentro diz, que há algo que estou a perder, que há sempre volta a dar, mas as forças são muito poucas, é sempre mais fácil desistir do que continuar a lutar. É então que num dos becos há um muro mais pequeno, que provavelmente conseguirei saltar.
Será a solução? Mais um dilema. Saltar ou não? Saltei! Mais um obstáculo ultrapassado. Quando passei para o outro lado vi um mundo completamente diferente. Pessoas e mais pessoas. Já não estou só mas sou invisível, como uma formiga. Ninguém parece reparar sequer em mim e as lágrimas começam a cair.
As coisas parecem estar diferentes, mas iguais. O salto do muro, tornou-me mais forte, mais madura, mas não é por isso que as lágrimas deixam de cair, não é por isso que deixo de sentir dor, mágoa, sofrimento. É aí que vejo, quando decido olhar em redor, alguém que sobressai entre todas as outras pessoas, alguém aparentemente diferente, e que repara em mim, que me olha, como se eu fosse a única que também repara-se nele.
Ambos estávamos molhados, gelados. E a única coisa que fizemos foi caminhar na direcção um do outro. Quando perto chegámos, entreolhámo-nos e abraçámo-nos. Nesse preciso momento e chuva parou e a multidão desapareceu.
Senti os teus lábios gelados da chuva, tocarem ao de leve nos meus, senti o teu perfume e apercebi-me de que me eras muito, muito familiar.
Tinha a certeza de que eras quem queria ver, beijar, tocar, abraçar. As certezas voltaram, os objectivos de novo determinados. As lágrimas continuavam a correr, mas agora eram de alegria. De mãos dadas seguimos o nosso caminho.
Já não estávamos sozinhos, tinhamo-nos um ao outro...

Q & J

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

para sempre.


Estava sentada à espera que chegasses, à espera que o que sinto por ti chegasse, à espera que as dúvidas desaparecessem. Eu só queria ser feliz; eu fui feliz, a teu lado. Fui, e continuo a ser, apesar disto que está a acontecer, a culpa disto é minha... as dúvidas são minhas. Indecisões que chegaram, mas que queria que desaparecessem. Não vivo sem ti, acredita que não vivo, já to disse inúmeras vezes, só que ainda não sabia o que eras para mim, era essa a minha dúvida. Ambas sabemos o porquê da nossa situação, mas também sabemos, descobrimos por nós próprias que uma sem a outra não somos felizes.
Eu amo-te bem mais que tudo, bem mais do que (supostamente) devia, amo-te mais que a própria vida, tu és a minha vida.
Não aguento mais sem ti, não aguento, já passámos muito, já vivemos muito, já fomos felizes, já partilhámos sonhos, juntas. E eu vou lutar para que volte a ser assim, vou mesmo, ia cometer o pior erro da minha vida se desistisse.

Quero continuar a teu lado, para sempre!

últimas palavras.

'As palavras que escrevemos, serão aquelas que nos lembrarão quando partirmos.'

Esta frase deixa-me um tanto quanto pensativa, escrever é apenas mais uma maneira de desanuviar, descontrair, libertar a raiva para o papel. A única certeza que tenho é que ele não me abandonará, nunca. Está morto, mas eu dou-lhe vida, letras, palavras, frases, que dão um texto, torna-se um texto marcante, um texto emocionante, com um sentimento forte, com uma história para contar. Algo que me deixa contente, contente por conseguir usar um 'talento' que tenho.

Até a memória falhar, até a inspiração desaparecer, vou continuar a escrever.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

tempo

Cada vez mais me sinto confusa e triste, decepciono os que gostam de mim, e meto um sorriso naqueles que não gostam. Cada vez mais me apercebo que tomei a decisão errada. E cada vez mais quer
o mudar, mas sem vontade de o fazer.
Estou farta, estou confusa em relação a isto, em relação a tudo. Em relação a amizade, grandes amizades. Mas, parece que não tenho tempo para pensar em nada. Tenho que me isolar, ficar sozinha, no meu canto, sossegada, sem ninguém a chatear-me, sem ninguém a criticar, a gozar, ou a não gostar de me ver assim.
O destino não tem facilitado muito as coisas, tem feito com que me sentisse mal (por ex.) naquilo que mais gosto de fazer, jogar. E por mais que me esforce há coisas que não me deixam chegar lá. Não estou preparada para tentar mudar tudo. Já vi que não consigo fazer tudo, e tenho que escolher as minhas prioridades e seguir conselhos que me dão, mas eu nunca o faço, prefiro traçar o meu próprio caminho, mas quase nunca resulta. Não estou com cabeça para definir o que é mais importante agora. Estou confusa, cada vez mais confusa.
Se não decidir agora, posso perder uma das pessoas mais importantes da minha vida, e eu não quero isso, mas preciso de tempo, não sei quanto, mas preciso.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

obrigado.

Estive montes de tempo, à espera que a inspiração chegasse. Ela estava cá no fundo, eu sei que está, mas começar um texto nunca é tarefa fácil, até porque é por ai, que se começa a desenrolar o que queremos partilhar.
Às vezes sinto-me cheia de vida, pronta qualquer obstáculo, pronta a atravessar tudo, para chegar a ti. Outras sinto-me vazia, confusa, sem vontade de lutar, sem forças para lutar.
Assim me sinto agora, confusa, vazia, e sem forças, sem forças para continuar a lutar por ti.
Tenho que ter força para mim, e para dar àqueles de quem mais gosto. Mas às vezes parece que não chega para toda a gente, tento chegar a todos os lados e depois não chego a lado nenhum, não sou nenhuma super-heroína, que salva o mundo todos os dias, apenas 'roubo' alguns sorrisos aos que estão em baixo.
Agora, mais do que nunca, preciso que alguém me 'roube' um sorriso. Preciso de estar feliz para recarregar baterias.
Hoje alguém disse: 'Obrigado por existires', será que é verdade? Quero tanto descobrir...

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

nada

Não há inspiração, não há paciência, não há cabeça para nada.
Já tenho respostas para as minhas expectativas, já sei se passo ou não as minhas metas.
O mês de Dezembro em nada mudou a minha vida, por enquanto.
Mas todas as metas que estabeleci, não vou cumprir, não passaram de puras ilusões.


[desculpem o texto, não dá para mais.]

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

soulmate

Agora percebi o que é uma amizade verdadeira, percebi que se conquista uma pessoa dando-lhe carinho e atenção, dando o que ela precisar, oferecer apoio para o que for preciso e guardar segredos mais preciosamente do que qualquer outra coisa.
A vida ensinou-me a amar, ensinou-me a viver e a ser feliz, mas sem ti, a vida não me tinha ensinado nada, porque sem ti, já não vivo, não sou feliz.

As coisas neste momento não estão famosas, mas a mana está aqui para o que der e vier, sabes bem disso.
O anjinho já disse que vai tudo correr bem, a vida está a ensinar-te a viver, e é esse ensinamento que vais tirar desta longa e dura página da tua vida.
O texto não serve de muito, mas as palavras que te dou todos os dias dão-te força, eu sei o que sou para ti, sou a única que te compreende e não te critica quando refilas, quando choras, quando sorris.

A vida dá muitas voltas, e a próxima que a tua der, vai ser para o caminho da felicidade.
tu sabes o que significas, <3

perdida

Estou perdida, sem saber o que fazer, procuro encontrar-te, anseio encontrar-te, grito o teu nome como se não estivesses longe, como se soubesse que me ias responder. Espero que grites também, mas não ouço nada, não vejo nada, e então os meus olhos fecham-se, pensando que quando os abrisse ias estar diante de mim. Mas não abriram Estava deitada no vazio, sem nada nem ninguém ao pé de mim.
É então que corro em busca daquilo que eu quero, daquilo que desejo, porque consegui perceber que as coisas que quero já não vêm parar à minha mão, já não vêm como vinham, e agora está na altura de lutar por aquilo que eu quero.
Estou perdida no espaço;
Estou perdida no tempo;
Estou perdida em mim mesma.
Estou perdida porque não te tenho a meu lado.