sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

aposta.

Bastava recuar umas semanas atrás, não muitas, para começar a perceber a história que a partir daí se desenrolou.
Começou por ser na desportiva, algo sem importância, um hobbie? nem sei bem. Mas as coisas começaram a tornar-se viciantes e a um ritmo alucinante. Tal como o efeito de uma droga.
O orgulho, e o dever de cumprir a aposta foi mais forte . O 'risco' e a adrenalina de ir contra muito daquilo em que 'acreditava' também.
Não tinha nada a perder. Talvez um pouco de dignidade, mas que importa? Talvez passa-se um bom bocado contigo (o que chegou a acontecer).
Mas algo dentro de mim começou a sentir algo diferente do que eu queria, e que naquele caso não podia sequer pensar. Oh oh, mas quem disse? Que eu tivesse visto pelo menos umas quantas pessoas, 'não o faças' e tal, mas é chato, era uma aposta.
Até que comecei cada dia a ganhar mais força para terminar com esta fantochada, que só me fazia perder tempo, estagnar, e ficar com aqueles sentimentos parvos. Não podia! Mas o melhor foi o que fizeste hoje. Ajudaste, deste-me mais força. Chegou.

Passar por mentirosa? Rebaixar-me outra vez? Para quê? Era(s) apenas, uma aposta.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

palavras soltas num silêncio constrangedor

Quando não sabemos o que dizer, quando achamos que se abrirmos a boca vamos dizer asneiras, porque é que simplesmente não ficamos calados?
O silêncio às vezes é tão bom.
A conversa começou sem palavras, começou com um olhar, tal como as nossas conversas começam.
Quando estou ao pé de ti, a alma, a inspiração e o amor fervilham nas veias mais rápido do que o sangue demora a percorrer o meu corpo.
Ao olhar pela janela da carrinha, ao ver o sol lindo que estava, e o facto de te ter ao pé de mim, faziam-me sentir segura, e feliz. Porque quando estou perto de ti, sinto sempre um sorriso de conforto.
Os teus olhos dão-me energia, a tua amizade faz-me lutar mais um dia, a tua estupidez anima-me.
Na verdade, e naqueles momentos a dois, quando fugimos de tudo e todos para ter as nossas conversas são perfeitos, os sorrisos parvos trocádos na noite são maravilhosos.
Os problemas existem, e em nós existe um (não lhe chamo mesmo problema, porque não o é verdadeiramente), que me fez afastar-me de ti, para me tentar recompor. As coisas permaneceram iguais.
Mas tudo passará tal como as palavras trespassam o ar, tal como o olhar alcança o horizonte, tal como nós amávamos ser um pássaro.
São apenas palavras soltas num silêncio constrangedor.


Obrigado pelo teu apoio nos momentos mais difíceis, obrigado por nunca me teres abandonado, obrigado pela inspiração. Obrigado por seres quem és.
Sabes bem que este é só teu, <3

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

S, «3

Era preciso recuar quase, ou mesmo, dez anos para começar a recordar a tua entrada na minha vida. Houve alturas (primária) que nem sequer havia intenções de seres minha amiga, visto que tínhamos gostos muito diferentes. Mas a passagem para a Sarrazola fez muitas alterações. Começámos a ser amigas, fizeste-me gostar dos Blue, ter uma panca quase tão grande como tu.
Nunca me abandonaste e realmente não sei porquê. Fiz muitas asneiras, e peço desculpa por isso.
Criámos uma revista, trocámos prendinhas, fizemos uma amizade indestrutível, começámos a ter confiança uma na outra (depois de tudo o que se passou), começámos a ser aquelas amigas inseparáveis.
Twilight e Paramore juntaram-nos sem dúvida nenhuma, nos últimos anos.
Houve alturas em que pensavas e estavas da mesma maneira que eu. A única pessoa com quem tenho imensas impressões. E quando, depois de as termos, olhávamos para a Sara e ela estava completamente na lua, entreolhávamo-nos novamente e desatávamos a rir.
Acabou por chegar o dia de nos separarmos, visto que seguiriamos áreas diferentes, infelizmente. Foste a pessoa de quem mais me custou separar, por estar tão habituada a ti.
A minha vontade de estar contigo é enorme, e tento estar sempre que posso, mas mesmo assim, parece sempre que nunca chega.
És das pessoas que me conhece melhor, das pessoas que sabe quando estou mal, quando estou bem, quando estou parva, e todas as outras coisas que eu sou.
Desculpa por todos os erros, obrigado por todas as medalhas que me ajudaste a conquistar.
Nunca te abandonarei, porque metade de mim iria contigo!
Sempre te protegi e acredita que continuarei a fazê-lo meu amor, <3