sexta-feira, 18 de junho de 2010

Afinal, não existem impossíveis

Ao início, era impossível. Sempre to disse. Não havia hipóteses; alguma vez? Depois, na primeira vez, adorei estar contigo. Adorei o tempo que passamos juntos, a estupidez que ambos partilhávamos. Levaste tudo o que aconteceu nessa noite como um sinal. Disse-te que era impossível, mas, mesmo assim, não desististe.
Falávamos todos os dias; em todos eles, tentavas arriscar mais uma vez.
Segunda saída, e última até ao momento. Senti-me tão bem perto de ti. Senti tanta coisa junta, tanto carinho misturado, nem sei.
Ficaste comigo, tornaste tudo tão mais fácil, adorei aqueles momentos. Essa noite, tem um segredo só nosso, que ninguém precisa de saber.
Relação? Logo se vê, ainda é cedo. Não te quero dar esperanças porque, tal como tu, nada sei neste momento. Mas quero estar cá para ver a fita do meu filme desenrolar-se, quero estar cá para ver o que vai acontecer a seguir.
Afinal, parece que não existem impossíveis...


[o best Alex deu-me a prenda de natal hoje, é uma joaninha a dizer 'I love you' *-* também te amo parolo, :$]

7 comentários:

  1. Somos nós, com a nossa imaginação, que delimitamos os possíveis e os impossíveis. Mas como eu digo: Se estudarmos os nossos impossíveis não vamos batalhar porque nos contentamos com o fácil.

    Um grande beijo *

    ResponderEliminar
  2. pois :$ eu disse te :$

    M

    ResponderEliminar
  3. Tanto mel --'
    Pois dei *.* E olha a hiperligação :o

    ResponderEliminar
  4. KAT:
    só digo uma coisa:
    impossible is nothing
    the word itself says: im possible

    ResponderEliminar
  5. Just follow your heart. And yes, nothing is impossible (:

    ResponderEliminar
  6. sim, estão mesmo más. e já não vejo nenhum tipo de solução para isto, o melhor é mesmo esquecer :x

    ResponderEliminar
  7. Rita Eleutério Vieira20 de junho de 2010 às 10:16

    Miúda nada é IMPOSSÍVEL !
    Se queremos realmente algo, temos de lutar por isso, e mesmo que digam que tudo é impossível, não, não é!
    Tornamos o impossível, POSSÍVEL!
    Um beijinho com muitas saudades, ly :)

    ResponderEliminar