sexta-feira, 4 de junho de 2010

Sexta-Feira

Desde o inicio do ano, que todas as sextas feiras tinham um sabor especial. Não me lembrando bem porquê, numa conversa como tantas outras, decidimos que as sextas-feiras eram só nossas, eram o único dia da semana em que iríamos ser queridas uma para a outra, não por mim, mas por ti, não gostavas dessas coisas.
Muitos dias da semana eu dizia qualquer coisa só minha, só para ti, algo com muito sentimento em cima e quando esperava uma resposta à altura, tu simplesmente respondias:
- Hoje não é sexta-feira.
Com o facto de eu ter anulado algumas disciplinas, a sexta-feira para mim passou a ser só uma aula, e assim, não tínhamos muito tempo para as lamechisses. Como Segunda era o dia em que tinha mais aulas, passou a ser como uma 'sexta-feira', mas na verdade, nunca chegou a existir.
Os momentos queridos desapareceram, as discussões chegaram e nunca mais partiram, daquelas sem nexo e completamente absurdas, que nos fazem berrar e gritar até eu simplesmente me calar. Não vale a pena, tens que levar sempre a tua avante.
De pensar no tempo que falta, e de ver o que já passou, alguns momentos marcaram-me, de uma maneira positiva ou negativa, às vezes de ambos os modos. Já chorei por ti, já me viste rir, e enervar-me. Conheces-me. Não no todo, pois ainda há muito para descobrir.
Possivelmente já não vais saber muito mais, o tempo está a esgotar-se, e eu sei exactamente o que vai acontecer daqui para frente, e apesar de negares, eu sei que pensas o mesmo.
Hoje decidi escrever isto, porque parei um segundo e percebi:
Hoje, é a nossa última sexta-feira.

3 comentários:

  1. Tens razão, nisso tens. Junto somos perfeitos, a dupla imbativel xP

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. O tempo não pára os acontecimentos, eles só acabam porque os fazemos acabar. As vezes há que ser menos rude e tentar contornar as coisas de outra forma porque afinal de contas será que existe algo mais importante do que a nossa felicidade???
    Jinhos

    ResponderEliminar