quarta-feira, 1 de setembro de 2010

11 # Carta para uma pessoa falecida com a qual gostavas de falar.

11 # Carta para uma pessoa falecida com a qual gostavas de falar.
Não me lembro de te ver bem, ficaste doente quando eu ainda era uma pirralha pequena. Mas tu sabes que não me esqueci de ti. Sei que por vezes estás mesmo do meu lado, MESMO. Isso para mim não é segredo.
Não tenho muito para te dizer, aliás, o pouco é mesmo nada. Tu consegues ver o que ando a fazer, e não deves andar muito contente. Mas como não vais abrir a boca a ninguém, ficamos assim.
Estás num lugar melhor, deixaste alguém finalmente descansar do sofoco que provocaste.
E mesmo assim, ela ainda tem saudades tuas. E vai ter sempre, porque te ama.
Eu também tenho saudades tuas, mas não te preocupes, porque eu também não. Talvez me venhas buscar quando chegar à luz.

3 comentários: