sexta-feira, 10 de setembro de 2010

29 # Carta para a pessoa a quem queres contar tudo, mas tens medo de o fazer

29 # Carta para a pessoa a quem queres contar tudo, mas tens medo de o fazer
Tive medo de te contar. Havia algo baseado numa mentira, que eu queria desmascarar. Mas o medo sobrepôs-se a tudo durante muito tempo. Era difícil prever a tua reacção. Era difícil saber se ficarias chateada comigo, se deixarias de me falar, se me chamarias todos os nomes e mais alguns, se ficavas desiludida ou se a tua ideia sobre mim mudava. Ou simplesmente se me apoiavas, não falavas mais no assunto, se compreendias e aceitavas.
O lado mau, é sempre o lado maior. É sempre aquele que pensamos que se vai sobrepor a tudo e que se prevalecerá.
Consequentemente, o medo diminuiu, e no momento de 'loucura', dei asas à escrita. Não à imaginação, porque a história é real. Ao lembrar-me de tudo, percebi o quanto sofri, e o quanto não me queria lembrar daquilo.
Depois de escrever, deixei-te ler. Ficaste sentada, a ler atentamente cada uma das minhas palavras. Quando terminaste, olhaste-me e disseste-me o que achavas daquilo tudo.
Após o facto, cada uma de nós esqueceu o assunto. Ninguém voltou a proferir uma palavra sobre o que aconteceu.
Morreu. (Bem, não completamente, eu nunca irei esquecer.)
Venci o medo de não te contar nada. E disse-te tudo. Afinal de contas, tu merecias. Sempre lá estiveste para tudo. E continuas a estar.
Afinal de contas, o lado bom sempre existe.
Obrigado.

1 comentário: